Tecnologia Blockchain rastreia origem das baterias

Texto: David Espanca
Data: 14 Novembro, 2019

A Volvo Cars vai implementar um rastreio global do cobalto utilizado nas suas baterias através da aplicação da tecnologia Blockchain, anunciou a marca no âmbito da apresentação do primeiro modelo 100% elétrico, o Volvo XC40 Recharge.

O rastreio das matérias-primas como o cobalto, utilizadas na produção de baterias de iões de lítio é, atualmente, um dos principais desafios de sustentabilidade enfrentado pela indústria automóvel. Desta forma, a marca pretende assegurar uma transparência total aos seus clientes para que estes possam conduzir os veículos eletrificados sabendo que o material utilizado nas suas baterias foi obtido de uma forma responsável.

A tecnologia Blockchain, que estabelece uma rede de partilha de dados de confiança, aumenta significativamente a transparência da cadeia de fornecimento de matérias-primas, pois as informações sobre a origem do material não podem ser alteradas sem serem detetadas.

A Volvo Cars chegou a acordo com os seus dois fornecedores principais de baterias, a CATL e a LG Chem e com empresas de referência no capítulo da tecnologia Blockchain (como a Circulor e a Oracle) para implementar, já a partir deste ano, o sistema de rastreio.

“A Volvo Cars é uma empresa comprometida com princípios éticos no fornecimento das suas matérias-primas. Com a tecnologia Blockchain estamos a dar o passo seguinte, em estreita colaboração com os nossos fornecedores, com vista a apurarmos um rastreio total da nossa cadeia minimizando os riscos relacionados”, explicou Martina Buchhauser, “head of procurement” da Volvo Cars.

Esta tecnologia é um tipo de inscrição digital que contém a lista de registos ligados uns aos outros através de criptografia. No contexto de cadeias de fornecimento, a tecnologia cria registos de transações que não podem ser alterados, assegurando um conjunto de regras sobre o tipo de dados que podem ser guardados. Isto permite que auditores e outras partes consigam, de forma independente, auditar as transações.

Neste caso particular, os dados na Blockchain incluem a origem do cobalto, os seus pesos e tamanhos, a cadeia de custódia e as informações que estabelecem que o comportamento dos participantes é consistente com as normas da cadeia de fornecimento da OCDE.

Em 2025, a empresa espera que metade das suas vendas mundiais seja de modelos 100% elétricos, sendo a restante fatia ocupada por modelos híbridos. A marca tem ainda em curso um ambicioso plano ambiental no qual um dos seus objetivos principais inclui uma redução da sua pegada de emissões de carbono em 40 por cento até 2025. O plano da Volvo Cars engloba as emissões dos processos de produção, a cadeia de fornecedores e a utilização de material reciclado.

Partilhar