Repsol atinge os 1.466 milhões de euros

Texto: David Espanca
Data: 4 Novembro, 2019

A Repsol obteve um resultado líquido de 1.466 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, destacando-se nesse período o acordo para a aquisição de 40 por cento da empresa de lubrificantes United Oil Company e a inauguração dos primeiros pontos de carregamento ultra-rápido para veículos elétricos em Espanha.

 

Apesar do valor ser bastante inferior ao do mesmo período do exercício anterior (2.171 milhões de euros), é de salientar que no ano passado houve uma mais-valia de 344 milhões registada depois de encerrar, em maio de 2018, a venda da sua participação na Naturgy (anteriormente, Gas Natural SDG, S.A.). Além disso, a avaliação dos inventários de hidrocarbonetos que a companhia armazena foi maior entre janeiro e setembro de 2018 devido aos preços do crude e gás superiores aos deste ano, o que representou um efeito de 329 milhões de euros.

Desta forma, o resultado líquido ajustado, que mede especificamente o desempenho dos negócios da Repsol, já que exclui o referido efeito de avaliação dos inventários, situou-se nos 1.637 milhões de euros, face aos 1.720 milhões conseguidos no mesmo período de 2018.

A empresa continuou a gerar valor e aumentou o seu fluxo de caixa operacional em 22 por cento durante o ano, para os 4.074 milhões de euros. O seu presidente-executivo, Josu Jon Imaz, explicou que “num contexto macroeconómico mais débil, o robusto desempenho do fluxo de caixa da Repsol mostra a solidez da nossa estratégia”.

No que diz respeito ao negócio de “downstream” (refinação, química, mobilidade, lubrificantes, GPL, “trading”, retalho de gás e Repsol Eletricidade e Gás), obteve um resultado de 1.087 milhões de euros, muito perto dos 1.098 milhões que registou entre janeiro e setembro do ano anterior.

Na área de lubrificantes é de destacar a assinatura, no final de setembro, de um acordo para a aquisição de 40 por cento da companhia de lubrificantes United Oil Company, que produzirá e distribuirá produtos Repsol em Singapura, Indonésia, Malásia e Vietname, tendo em conta o crescimento que estes produtos estão a ter no sudeste asiático.

Em termos de mobilidade, a Repsol inaugurou, em duas das suas estações de serviço, os primeiros pontos de carregamento ultra-rápido de veículos elétricos de Espanha, que permitem carregar a bateria de veículos que suportem a sua potência máxima num período entre cinco e dez minutos, similar ao que se gasta num abastecimento convencional. O posto de Ugaldebieta, em Vizcaya, tem os pontos de carregamento de maior potência da Europa.

Partilhar