R-M. Novas tendências na cor


Data: 27 Outubro, 2015

A marca R-M apresentou no Centro de Formação Profissional da Amora, uma nova tonalidade desenvolvida em parceria com a PSA.

Foi ontem apresentado um novo produto da R-M, uma marca pertencente à BASF. Denominado de “Brillant Red”, esta tonalidade foi desenvolvida em conjunto com uma escola de design de Paris que abordou igualmente a temática da escolha mais adequada para a aplicação em determinado veículo. A escolha do automóvel recaiu sobre o Citröen DS3, graças à parceria entre o fabricante francês e a R-M. A tonalidade do vermelho apresentado não foi obra do acaso, já que foram os fãs europeus da marca de tintas que escolheram entre os tons azuis, vermelhos e verdes.

Apesar do automóvel exposto no Centro de Formação Profissional da Amora ser a parte visível de um extenso trabalho, a verdade é que a R-M explorou novas técnicas de pintura até encontrar o seu produto final onde deu realce a aspetos tão importantes como a textura, o brilho e o mate. Em termos práticos, nota para a aplicação da tinta que pode ser aplicado diretamente na carroçaria ou sobre superfícies de alumínio sem qualquer tipo de preparação específica. Elimina-se desta forma o processo intermédio de lixagem. Segue-se uma tinta que já introduz uns corantes mais concentrados agora lançados que permitem que, somente com uma de mão, seja possível obter excelentes resultados.

Segundo revelou à TURBO OFICINA Victor Videira, responsável pela R-M no nosso país “graças à eliminação de etapas como a lixagem, o produto final terá um custo final mais acessível, para além de em termos práticos haver um menor tempo de secagem.”
Quanto à posição da R-M no mercado nacional, Victor Videira revelou que “o mercado português é um mercado muito consolidado e temos vindo a crescer desde 2009, altura em que a R-M está nas mãos da BASF Portugal. Desde essa altura temos verificado crescimentos constantes no mercado e este ano não está a ser exceção.”
A TURBO OFICINA aproveitou a presença da Diretora do Centro de Formação onde se realizou esta iniciativa para saber qual a recetividade de uma apresentação deste género naquele espaço. Segundo Ana Garcia, “ações deste género colocam o centro e os formandos na vanguarda do que está a acontecer em termos de mercado internacional.”

Partilhar