Monroe. Amortecedores desgastados são perigo para condução à chuva


Data: 1 Dezembro, 2014

Para muitos consumidores, a chegada do inverno traz uma maior consciencialização dos perigos das estradas cobertas de água, neve e/ou gelo. Mas muitos podem não perceber que outro perigo potencial – um ou mais amortecedores desgastados – pode estar escondido debaixo do seu veículo. Esse é um papel de aconselhamento que a oficina deve ter com o seu cliente.

Os amortecedores desempenham um papel vital em ajudar a manter o contacto firme entre os pneus de um veículo com a superfície da estrada, sob uma ampla gama de situações, incluindo as condições de condução potencialmente perigosas registadas no Inverno. Quando os amortecedores estão degradados não conseguem evitar que as rodas saltitem, causando uma perda óbvia de tração dos pneus, pondo em risco todos os ocupantes do veículo.

“Muitos proprietários de veículos têm o cuidado de verificar os pneus da sua viatura antes do inverno, para terem a certeza que eles têm a profundidade do piso adequado para uma aderência firme à estrada. Mas, se o pneu em bom estado não estiver sempre em contacto com a estrada, este não pode fazer o seu trabalho, o que pode vir a afetar gravemente o desempenho na travagem e no controlo total do veículo”, disse Eric Van Schuerbeeck, Gestor de Produtos de Controlo de Condução no Aftermarket Europa, da Tenneco, fabricante dos amortecedores e componentes de suspensão Monroe.

Além de ajudar a parar o veículo mais cedo, os amortecedores interagem com outros componentes debaixo do carro para proporcionar elevada segurança, desempenho na condução e estabilidade. Os amortecedores controlam a transferência do peso do veículo de lado para lado nas curvas, de trás para a frente sob travagens bruscas, ou de frente para trás nas acelerações. Transferências de peso excessivo – particularmente nas curvas – podem aumentar a taxa de adorno do veículo e potencialmente levar a um acidente grave.

Como a maioria dos componentes de direção e suspensão se vão desgastando progressivamente, dependendo do tipo de condução, da carga do veículo, do estado da estrada, entre outros fatores. E como este desgaste pode ocorrer gradualmente ao longo do tempo, muitas vezes é difícil identificá-lo, por isso a Monroe recomenda que os amortecedores devem ser inspecionados por um técnico cada 20.000 km, e substituídos por um profissional, a cada 80.000 km, à semelhança de outros componentes, como os pneus ou os travões, que necessitam de revisão e substituição periodicamente.

“Os amortecedores são componentes de segurança que adicionalmente ajudam a proporcionar uma viagem mais confortável e controlada”, disse Pedro Santos, Country Manager da Tenneco para Portugal. “Ajudar a manter os condutores em segurança é o papel mais importante dos amortecedores da Monroe, e é fundamental para os proprietários de veículos e seus fornecedores de serviços, substituir as unidades desgastadas antes de conduzir sob condições arriscadas neste inverno.”

Para saber mais sobre produtos e programas Monroe, contacte o seu distribuidor, a Tenneco, ou visite www.monroe.com.

Partilhar