Mercado – Vendas crescem em 2016


Data: 3 Janeiro, 2017

A ACAP acaba de divulgar os dados referentes ao mercado automóvel português em 2016. As vendas registam uma evolução homóloga positiva no último ano, ainda que em desaceleração, com um crescimento de 15,8%.

No total do ano de 2016 foram comercializados em Portugal 247 343 veículos automóveis ligeiros e pesados, de acordo com os dados agora trazidos a público pela ACAP. Esta associação defende que os dados agora revelados representam uma variação homóloga positiva de 15,8%, podendo tal constituir o culminar de um processo de recuperação do mercado após as fortes quebras registadas no período de crise.

Com efeito, a retoma gradual do mercado para níveis anteriores à crise poderá estar concluída, sendo previsível que futuros aumentos das vendas se venham a traduzir em taxas de crescimento mais moderadas, reflectindo a dinâmica da economia e do emprego. É de referir que o aumento agora registado face a 2015 é menor do que havia sido verificados em 2015 (24%) e em 2014 (36%).

Analisando as diferentes tipologias de veículos, em dezembro de 2016 foram vendidos em Portugal 17 003 automóveis ligeiros de passageiros, ou seja, mais 29,4% que no mês homólogo do ano anterior. No total do ano passado, as vendas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 207 345 unidades, o que se traduziu numa variação positiva de 16,2% relativamente a período homólogo de 2015.

Entre os veículos comerciais ligeiros há também a registar aumentos, tanto nas vendas de dezembro – cujo volume ascendeu a 4551 veículos, mais 22,1% que no mesmo mês de 2015 –, como no que respeita à totalidade do ano, tendo sido registada a venda de 34 874 unidades. o que representou um aumento de 13% face ao período homólogo do ano anterior.

É nos veículos pesados que se verifica a maior subida de dezembro, face a igual mês de 2015: 41,1%, fruto dos 608 veículos desta categoria comercializados. No total do ano de 2016 as vendas situaram-se em 5124 unidades, um acréscimo de 19,4% relativamente ao período homólogo de 2015.

Partilhar