Iveco. Nova estratégia para redução de CO2


Data: 17 Fevereiro, 2016

Numa reunião da ACEA, a associação que representa os fabricantes europeus de automóveis, o presidente da Iveco apresentou a estratégia da marca para a redução de CO2.

A reunião da European Automobile Manufacturers Association’s (ACEA), subordinada ao tema “redução conjunta do CO2 emitido pelo transporte rodoviário” teve lugar ontem, 16 de fevereiro, em Bruxelas e foi o palco para a apresentação da estratégia de redução de CO2 da Iveco.

Foi o presidente da marca sueca, Pierre Lahutte, que apresentou a forma como a Iveco se propõe reduzir a sua pegada de carbono, ao mesmo tempo que referiu os benefícios que poderão ser retirados da utilização de veículos híbridos e movidos a gás natural para estes objetivos.

Segundo Lahutte, é necessária “uma estratégia integrada para conseguir níveis elevados de redução nas emissões de CO2 de uma forma economicamente viável. O uso de motorizações alternativas no transporte devem ser vistas nu contexto mais amplo e cuidadosamente coordenadas com os esforços europeus para um crescimento e competitividade sustentáveis”.

Por isso a marca apostará na utilização de motorizações a gás natural, utilizando a tecnologia desenvolvida pela FPT Industrial, marca do universo CNH Industrial, a que a Iveco pertence. No que respeita ao transporte público, a solução ideal serão so veículos híbridos e plug-in, e a Heuliez Bus está a desenvolver soluções de liderança neste aspeto, querendo posicionar-se no topo do segmento híbrido.

A Iveco é também uma das empresas na linha da frente dos testes de veículos ao abrigo do projeto Diciotto, que recolhe e analisa dados para perceber os efeitos de utilizar veículos com um cimprimento total de 18 metros ao invés dos atuais 16,5, compreendendo as vantagens para a produtividade. Até agora, os dados recolhidos apontam que a combinação de uma motorização a gás com um veículo de 18 metros pode ser responsável por uma redução de emissões de CO2 de até 15%.

Partilhar