Gamobar. Levou 60 empresários à fábrica da Peugeot Partner


Data: 20 Novembro, 2014

A aproximação da PSA de Mangualde à congénere de Vigo cria oportunidades às empresas portuguesas para serem fornecedoras da unidade de onde sai o Peugeot Partner.

A Gamobar cumpre mais uma etapa e junta-se aos 50 anos da presença da Peugeot em Portugal. Ao convite lançado há poucas semanas por Hamid Mezaib, diretor-geral da PSA Mangualde, em Serralves, por altura do Made in Portugal: Exemplos de sucesso, para uma visita à unidade que dirige, responderam 60 empresários, clientes da Gamobar do Norte do País.

Num percurso que se prolongou por quase duas horas, puderam observar in loco os vários momentos de montagem da viatura, desde a ferragem, passando pela pintura e a montagem, até à qualidade e a logística.

O “interesse e a satisfação” manifestados no final da visita pelos convidados da Gamobar permitem, segundo o diretor-geral, Paulo Cunha, traçar um balanço “extremamente positivo”. O responsável referiu ainda que para alguns gestores representou mesmo uma estreia a visita a uma unidade fabril que, no caso, produz diariamente 192 viaturas, das quais 95% se destinam à exportação.

O momento serviu ainda para Hamid Mezaib explicar as vantagens da aproximação da PSA de Mangualde à congénere de Vigo (Galiza), o que, no futuro, poderá criar várias oportunidades às empresas portuguesas para serem fornecedoras da PSA. Este eixo entre a unidade espanhola e portuguesa pode permitir uma maior valorização do polo industrial Vigo-Mangualde.

Numa ação inédita no setor, a Gamobar abre, no dia 29 de novembro, as portas à produção nacional e apela: “Compre presentes de Natal Made in Portugal”. O concessionário dá assim forma ao desejo de muitas das empresas que estiveram presentes na conferência em Serralves (Made in Portugal) e exprimiram vontade de dar a conhecer internamente os produtos que exportam.

As várias dezenas de empresas exportadoras de referência terão à sua disposição 2.000 metros quadrados, nas instalações da Gamobar na Zona Industrial do Porto, para divulgarem e comercializarem os seus produtos. Aqueles que habitualmente “são apenas de exportação” e “muitas vezes não se encontram disponíveis para venda em Portugal”, adianta Paulo Cunha. Portanto, em exposição e à venda vão estar os produtos do ramo têxtil, calçado, conservas, vinhos e azeites, bem como a produção nacional ao nível do mobiliário, arte, jóias, entre outros.

 

Gamobar

Partilhar