Continental – Inovações reduzem consumo até 6,0l/100 km


Data: 1 Setembro, 2016

As mais de 20 tecnologias que estão a ser desenvolvidas pela Continental para veículos pesados têm um potencial de redução do consumo de combustível até 6,0/100 km.

As inovações introduzidas pela empresa tecnológica Continental permitem uma redução até 6,0 l/100 km nos veículos pesados. Esta diminuição é alcançada pela aplicação de todas as tecnologias na produção em série e na fase de desenvolvimento para a produção em série. “Vemos que o futuro oferece grandes possibilidades de otimização no consumo médio das frotas. Aquelas nossas inovações que atualmente se encontram na fase de desenho ou de desenvolvimento de protótipos possuem um potencial de consumo adicional até 2,0 l/100 km”, refere Nikolai Setzer, membro da Junta Diretiva da Continental. Neste cálculo incluem-se as mais de 20 tecnologias introduzidas recentemente na produção em série ou na fase de desenvolvimento. A Continental aumenta assim a eficiência dos veículos pesados, reduz as emissões de CO2 e torna o transporte de mercadorias ainda mais económico.

Algumas das soluções – suspensões pneumáticas de peso reduzido, pneus de baixo consumo de combustível, catalisador de oxidação diesel reduzido – serão reveladas ao público no Salão de Veículos Comerciais de Hannover. Além destas novidades, a Continental também irá ter em exposição outras tecnologias já conhecidas, caso dos sistemas eHorizon, que possibilita uma poupança de quase 1,0 l/100 km ou o ProViu Mirror, um dispositivo digital que substitui os retrovisores exteriores e tem um potencial de redução até 0,6 litros.

As novas suspensões pneumáticas de plástico reforçadas com fibra de vidro viram o seu peso diminuir entre 12 a 15 quilos de carga por eixo, o que permite reduzir as emissões de dióxido de carbono em 200 quilogramas por cada 400 mil quilómetros percorridos. Em comparação com os pistões de aço tradicionais, isto traduz-se numa redução de peso até 75%.

Para tratamento posterior dos gases de escape, os engenheiros da Continental decidiram colocar o catalisador de oxidação diesel (DOC) mais perto do motor, o que permitiu reduzir o seu volume em aproximadamente 30%.

Por: Carlos Moura

Partilhar