Comerciais – Crescimento no acumulado de vendas até julho


Data: 8 Agosto, 2016

Mercado de veículos comerciais, ligeiros e pesados, registou um crescimento nos primeiros sete meses do ano. Em julho, assistiu-se a uma desaceleração nas matrículas.

O mercado nacional de veículos comerciais, ligeiros e pesados, registou uma evolução positiva nos primeiros sete meses deste ano em comparação com período homólogo de 2015, revelam as estatísticas da ACAP – Associação Automóvel de Portugal. No segmento de veículos comerciais ligeiros, com peso bruto até 3.500 quilos, foram matriculadas 19.419 unidades, o que corresponde a um crescimento de 15,4%. Neste segmento, os três primeiros lugares da tabela de vendas são ocupados por igual número de marcas francesas – Renault, Peugeot e Citroën – que, em conjunto, têm uma taxa de penetração do mercado de 52,45%.

Nos veículos comerciais pesados, com peso bruto superior a 3.500 quilos, foram matriculadas 2.840 unidades, um aumento de 25,7%. O segmento de pesados de mercadorias é o que tem maior expressão, com 2.575 unidades matriculadas nos primeiros sete meses deste ano, o que representa um crescimento de 24,6%. A Iveco lidera a tabela de vendas de camiões, seguindo-se a Scania e a MAN. No que se refere aos autocarros, o mercado nacional absorveu 265 unidades, correspondendo a um aumento de 37,3%. A Mercedes-Benz domina nos pesados de passageiros, com uma larga vantagem sobre a MAN e a Volvo.

Será de referir no mês de julho se verificou uma desaceleração nas matrículas. No segmento de comerciais ligeiros, o crescimento foi de 10,4% contra os 15,4% no acumulado nos sete primeiros meses, enquanto nos pesados de mercadorias e passageiros se registou uma diminuição de 1,9% e de 26,7%, respetivamente. A explicação pode residir numa conjuntura sazonal ou indiciar uma desaceleração na própria economia.

Partilhar