CETELEM. 55% dos portugueses adeptos do “faça você mesmo” na manutenção


Data: 20 Fevereiro, 2014

De acordo com um estudo do Observador Cetelem, que 55% dos portugueses são adeptos do “faça você mesmo/do it yourself” e que 10% destes já o praticam frequentemente.

O mesmo estudo revela que 47% dos portugueses está ainda interessado no modelo “auto-oficina”, que consiste em dispor de um posto de trabalho numa oficina de profissionais, bem como dos conselhos de um mecânico para fazer a manutenção do próprio veículo.

A análise do Cetelem demonstra que a manutenção / reparação automóvel não é colocada de parte na hora da compra automóvel e que as opções que ofereçam maiores facilidades e poupança económica são as mais procuradas, sobretudo pelos portugueses: dentro de 10 anos, 81% espera subscrever um pacote de “serviços de manutenção com tudo incluído” no momento da compra do veículo (média europeia: 72%).

Na procura de manutenções / reparações económicas do veículo, o “buy & fit” aparece no estudo como a fórmula vencedora: 56% dos portugueses pretendem aderir dentro de 10 anos e 12% admite que já o faz. Tendência acima da média europeia: 52% pensa fazê-lo e 8% já o faz. Mas em que consiste esta prática? Trata-se da compra pessoal de peças ao melhor preço e entrega da manutenção do veículo a um profissional. Esta permite conciliar a procura do melhor preço com a facilidade de manutenção.

«Os consumidores portugueses apresentam uma grande sensibilidade em relação às despesas com o automóvel. No processo de compra já não está só em causa o custo do veículo, mas também, todas as despesas que se possam vir a ter com este. Como podemos verificar nesta análise, a manutenção/reparação automóvel começa a adquirir um papel muito importante no mercado automóvel na Europa» afirma Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem.

As análises económicas e de marketing, bem como as previsões, para o Caderno Automóvel 2014, foram efetuadas em colaboração com a empresa de estudos e consultoria BIPE (www.bipe.com). Os inquéritos de campo ao consumidor foram conduzidos pela TNS Sofres, durante o mês de novembro de 2013, em oito países da Europa (Alemanha, França, Itália, Portugal, Espanha, Bélgica, Reino Unido e Turquia), com amostras representativas das populações nacionais (pelo menos 600 pessoas por país), num total de 4.830 pessoas questionadas pela Internet.

Partilhar