Bridgestone. Nova tecnologia permitirá estimar o desgaste dos pneus


Data: 15 Janeiro, 2015

À medida que o piso do pneu se desgasta, a sua capacidade de aderência em pisos molhados tende a diminuir.

A Bridgestone anunciou o desenvolvimento de uma nova tecnologia que irá permitir estimar tanto o desgaste dos pneus, como a profundidade do seu piso. Esta tecnologia inovadora é baseada no conceito CAIS (Informações Sensoriais sobre a Área de Contato do Pneu).

À medida que o piso do pneu se desgasta, a sua capacidade de aderência em pisos molhados tende a diminuir. Além disso, um pneu que demonstre um extremo desgaste potencia um maior risco de avaria do próprio veículo.

A nova tecnologia utiliza sensores ligados ao interior de pneus que permitem obter informações sobre as alterações na condição do piso durante a condução. Ao analisar esta informação, o condutor conseguirá, em tempo real, identificar quais as condições de desgaste do pneu.

Ao fornecer aos condutores informação em tempo real acerca do estado dos seus pneus – tais como a profundidade do piso e, consequentemente o seu desgaste – esta tecnologia da Bridgestone irá contribuir para a melhoria das condições de condução, ao permitir que os seus utilizadores possam prever qual o momento mais adequado para a substituição dos mesmos. Além disso, esta tecnologia ajudará a evitar o desgaste irregular, ao permitir que os condutores compreendam melhor o tempo ideal de rotações do pneu.

Ao trazer esta nova tecnologia para a aplicação prática, a Bridgestone espera ajudar os seus clientes a reduzir custos, ao mesmo tempo que lhe proporciona uma maior segurança. A Bridgestone continua a apoiar a segurança na experiência de condução através do seu contínuo desenvolvimento de pneus e tecnologias inovadoras.

COMO FUNCIONA?

Sensores de aceleração equipados no interior dos pneus detetam as bandas de rodagem dos pneus em curvas. Esta informação é então transmitida via wireless para um equipamento analítico que se encontra no veículo. O sistema de sensores é alimentado por um gerador que também se encontra instalado no interior do pneu.

O equipamento analítico montado nos veículos analisa os dados transmitidos em tempo real e estima qual estado de desgaste dos pneus.

Ao estimar qual a condição de desgaste dos pneus, a tecnologia permite que os condutores possam substituir os pneus antes que estes estejam totalmente desgastados. Ajuda-os, ainda, a compreender melhor o tempo ideal de rotações do pneu. No geral, esta tecnologia pode contribuir para uma experiência de condução mais segura e ajudar a reduzir os custos dos condutores.

Partilhar