BorgWarner. Nova unidade de produção em Portugal


Data: 7 Novembro, 2014

A BorgWarner expande o negócio das emissões com uma maior unidade de produção, de modo a satisfazer a crescente procura por tecnologias EGR e de arranque a frio diesel no primeiro equipamento.

A BorgWarner abriu hoje oficialmente a sua nova unidade de produção em Lanheses, Viana do Castelo, Portugal, com uma cerimónia de inauguração que contou com a presença do Vice- Primeiro-Ministro Paulo Portas e de representantes da BorgWarner. O edifício de última geração expande a capacidade de produção da BorgWarner para satisfazer a crescente procura por diversas tecnologias de recirculação de gases de escape (EGR), tais como os radiadores EGR e tubos EGR, bem como módulos de controlo de velas incandescentes para automóveis de passageiros e veículos comerciais.

Com uma área total de 26.000 metros quadrados, a nova unidade proporciona mais 50 por cento de área de produção do que o espaço atual em Valença e tem ainda espaço adicional para uma futura expansão.

“O investimento na localização estrategicamente importante em Portugal reforça a nossa posição internacional de liderança de produto em soluções EGR avançadas, concebidas para reduzir as emissões,” disse Brady Ericson, Presidente e Diretor-Geral da BorgWarner Emissions Systems. “As nossas tecnologias personalizadas de EGR e de arranque a frio diesel ajudam os fabricantes de automóveis a cumprir os regulamentos de emissões cada vez mais rigorosos tais como a norma Euro 6, programada para entrar em vigor na Europa este ano.”

Ao inaugurar a nova fábrica em Portugal, a BorgWarner deu o passo seguinte no sentido de expandir a produção das suas tecnologias de arranque a frio diesel, satisfazendo a crescente procura por tecnologias EGR atualmente produzidas nas instalações de Valença. As tecnologias EGR da BorgWarner ajudam os fabricantes de automóveis a reduzir as emissões de óxido de azoto através da recirculação e arrefecimento dos gases de escape a fim de reduzir as temperaturas de combustão. A tecnologia de arranque a frio diesel da BorgWarner contribui significativamente para um processo de combustão mais limpo.

No novo edifício, o uso de um isolamento térmico de última geração e uma combinação de iluminação natural e energeticamente eficiente reduzem os custos de energia até 50 por cento, em comparação com a fábrica em Valença.

A BorgWarner tenciona concluir a transição das suas linhas de produção atuais em Valença para a unidade recém-inaugurada em Viana do Castelo no início de 2015.

Imagem1

Imagem3

Descerrar-da-Placa2

Partilhar