Grupo Bosch alcança 78 mil milhões de euros em 2017

Texto: Nuno Freitas Faria

Os resultados positivos da Bosch apresentam-se como uma rampa de lançamento para novas inovações em 2018.

 O Grupo Bosch apresentou os dados financeiro para o ano de 2017, onde apresenta um aumento de vendas de 6,7% em relação ao ano de 2016. De acordo com os resultados preliminares, a grupo apresentou vendas na ordem dos 78 mil milhões de euros. Ainda assim, este valor foi afetado negativamente pelas taxas de câmbio, no valor de 1,2 mil milhões de euros

“Ultrapassámos as nossas previsões e aumentámos a rentabilidade. Em 2017 o valor de vendas foi o mais alto de sempre”, afirma Volkmar Denner, presidente do conselho de administração da Robert Bosch GmbH, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados preliminares, em Ludwigsburg, Alemanha, realizada dia 30 de janeiro.

A trajetória de crescimento será também mantida pela força de inovação e do foco estratégico na conectividade, focando-se no objetivo de trazer a conectividade para mais áreas como as fábricas, edifícios e cidades, assim como para a transformação da mobilidade.

No âmbito da indústria 4.0, a nova unidade operacional Bosch Connected Industry começou a operar com 500 colaboradores, no início de janeiro de 2018. Será aí que o grupo irá desenvolver a sua atividade e investirá na Indústria 4.0, desenvolvendo sobretudo softwares e serviços. Dentro deste projeto, a Bosch irá contribuir para a implementação de serviços de consultoria para outras empresas, o que poderá aumentar as vendas do grupo em mais de mil milhões de euros.

Em relação à mobilidade urbana, Denner afirma querer alcançar a mobilidade urbana sem emissões, sem stress e livre de acidentes e que para tal, esta será automatizada, eletrificada e conectada com o tráfego rodoviário. Já a partir deste verão, a plataforma de partilha Coup trará as suas e-scooters para as ruas de Madrid. No sentido da eletrificação da mobilidade urbana, a parceria com a Daimler será também reforçada com novos testes de estrada a decorrerem durante todo o ano de 2018.

Para o presente, o Grupo espera crescer cerca de 2,5% acompanhando o crescimento económico global. Ainda assim, acontecimentos como as negociações do Brexit, a política externa imprevisível dos EUA e as tensões com a Coreia do Norte poderão afetar este resultado. Ainda assim, o número de vendas está previsto para aumentar.

Partilhar