Produtividade

Published on Novembro 7th, 2016 | by Andreia Amaral

0

Excelência na Produtividade – Tabela combinada de trabalho padronizado

Para melhorar continuamente os processos e aumentar a produtividade é necessário analisar as operações e instituir modelos padronizados que, mais do que se traduzirem em previsibilidade, garantam a melhor forma de realizar cada tarefa e acrescentem valor.

No âmbito da organização das tarefas diárias, e no sentido de torná-las repetíveis e reproduzíveis, mostrámos-lhe, na edição anterior, como analisar os processos para saber se acrescentam valor ou se, ao invés, geram desperdício. Conhecendo agora os principais problemas dos seus processos oficinais, é agora altura de agilizar os tempos.

 

Tabela Combinada

(De trabalho Padronizado) / Parte II

Em que consiste?

Com o final da fase anterior, é provável que tenha uma ou várias folhas do documento cedido já preenchidas, com os passos das tarefas de várias operações realizadas.
Este será o seu aspeto a título de exemplo:

Esta segunda parte consiste em analisar onde estão a ser consumidos tempos, categorizados como ‘Desperdício Puro’ ou ‘Desperdício Necessário’ e obter o valor de um rácio MUITO importante:

A percentagem de Valor Acrescido, obtido da divisão do Tempo Valor Acrescido pelo Tempo Total da Operação.

Quando este valor é inferior a 50%, sendo muitas vezes inferior a 10%, então existem problemas graves de padronização de tarefas, na sua Oficina.

Síntese: Analisar com detalhe para onde está a ir o tempo útil, de cada um dos seus colaboradores

Qual a relevância desta Fase?

Esta Fase é como que a leitura que o seu médico faz a um RX que lhe tenha prescrito realizar. É ao ler o relatório e ao ver cada aspeto do RX que ele irá VER o que está errado e que poderá fazer o diagnóstico, indicando-lhe o que terá de fazer: repouso, medicação, alimentação, exercício, consultar outro especialista, etc.. Neste caso quem fez o RX foi você e foi a um dos seus processos. Tem tudo para fazer agora o obrigatório diagnóstico. Este trabalho é fundamental para construir capacidade crítica na sua equipa.

Síntese: Criar uma base metodológica simples para todos puderem mapear um fluxo de tarefas, diagnosticar problemas e implementar melhorias aos seus processos

 

Como proceder?

Passo 1 

Imprima o documento (em baixo).

tabela-combinada

 

O primeiro passo é compreender como o utilizar. Eis algumas pistas e instruções:


artigo_7

tabela-combinada_2

Passo 2

Represente bem e corretamente os tempos que são das atividades do operador, os tempos das máquinas e os tempos de caminhada (para transportes de materiais ou informação). Acerca dos tempos das máquinas, importa esclarecer que existem dois tipos:

1. Tempos máquina em que o operador tem de esperar junto dela (exemplo: acionamento de um elevador numa baia de reparação); Encontre uma forma clara de o identificar.

2.  Tempos máquina em que o operador pode prosseguir para as tarefas seguintes (exemplo: colocação de uma bateria em carga); usar o ‘traço interrompido’ que está na legenda do documento (canto superior direito, indicando ‘AUTO’).

Passo 3

Inicie a análise com o grupo de trabalho.

Eis algumas dicas:

a.    Tente eliminar ou juntar as tarefas, de forma a reduzir movimentos, transportes e esperas;

b.  Tente reduzir os tempos das tarefas mais longas, sejam realizadas por máquinas ou pessoas;

51-b

 

Passo 4

Está neste momento em posse de informação PRECIOSA para conhecer os problemas dos seus processos oficinais, interpretar as causas raiz que impõem essas práticas menos eficientes e decidir sobre como alterar, melhorando a adequabilidade, a capacidade e a disponibilidade das pessoas, ferramentas e processos.

Passo 5

Vá para o chão da Oficina e TESTE com a equipa. Veja, questione e aprendam em conjunto. Definam as melhores práticas de trabalho e ensinem-nas aos restantes colegas. Estarão a criar repetibilidade e reprodutibilidade; com isso criam PREVISIBILIDADE de tempos e custos, permitindo uma comunicação com os clientes assente em factos previamente testados: exemplo “…o serviço de diagnóstico está pronto dentro de 43 minutos e custará €37,56 + iva…”.

 

Por: Lean Academy Portugal

Share and Enjoy

Tags: , , , ,


About the Author



Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to Top ↑

Email
Print