Especialista

Published on Abril 4th, 2013 | by Cláudio Delicado

Bosal. Negócio reinventado

2012 marcou o início da segunda vida da Bosal em Portugal, com uma nova chefia e um novo representante. Para a marca, a aposta é voltar ao “top of mind” de quem trabalha no mercado, através de novos produtos, de uma nova política comercial, e sobretudo de uma dedicação permanente aos seus parceiros.

Uma presença pensada de raiz. É assim que Peter van Vliet, responsável de novos mercados no aftermarket , nos descreve a nova filosofia da Bosal no mercado ibérico. Para isso, o especialista em sistemas de escape e catalisadores renovou a sua presença em Portugal com um novo representante, Marcos Oliveira, alguém com grande conhecimento de mercado e dedicado a 100% à marca.
Retomamos a conversa com o responsável de nacionalidade holandesa, que trabalha na Bélgica, está encarregue da divisão ibérica e já construiu negócios do zero em vários mercados emergentes: “Gostei do que vi, há muitas oportunidades”, dispara sobre a realidade portuguesa, ao mesmo tempo que afirma ter ficado “surpreendido com um mercado que é muito tradicional”.

Novo plano de negócio

A Bosal é reconhecida por três grandes linhas de produto: sistemas de escape, catalisadores e ganchos de reboque. Contudo, “não é preciso ser um visionário para perceber que o mercado dos sistemas de escape está em declínio”, afirma van Vliet. É aqui que entra o novo plano de negócio da marca para Portugal, assente em novas gamas, para já representadas pelos espelhos – retrovisores, vidros de espelho – de qualidade superior à média do que se encontra normalmente no mercado.

Segundo van Vliet, “fizemos uma pesquisa de produtos de fabrico europeu, que têm margem de progressão e concorrência limitada, e que até aqui não foram distribuídos em Portugal”. Todos estes produtos são de elevada qualidade, e beneficiam do serviço de logística da Bosal, que é “o principal fator de crescimento da marca em toda a Península Ibérica. Temos uma base de clientes muito vasta, e somos muito fortes em toda a nossa estrutura. Simplesmente, estávamos a vender um produto que está a cair”, sustenta ainda Peter van Vliet.

Fidelizar e cativar parceiros

“Vão existir grandes mudanças na forma como as empresas portuguesas fazem negócios, como fazem a sua distribuição, como vendem os seus produtos, como abordam o consumidor.” Esta é a convicção de van Vliet, anunciando as intenções da Bosal: “Queremos um número muito limitado de parceiros em Portugal, nomeadamente representantes exclusivos nas regiões mais importantes do país, que possam criar stock e acrescentar valor no trabalho daquela zona.”

Marcos Oliveira acrescenta que pretende “fidelizar os clientes, dando-lhes todas as condições comerciais e trazendo segurança e exclusividade para o negócio”.

Tags: , , ,


About the Author



Back to Top ↑